Mercado reduz crescimento e eleva inflação

PIB
A expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 ficou em 0,20%, redução de 0,01% em relação ao divulgado na semana passada (0,21%). Para 2015, a projeção manteve-se estável, em 0,80%.

Inflação
Para a inflação, a expectativa também foi ajustada. Os economistas consultados pelo Banco Central estimam que a inflação oficial do governo, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) termine o ano em 6,43%, ante 6,40% da semana anterior.
Para os que mais acertaram as previsões, os chamados Top 5, a projeção para o IPCA de novembro é de 0,57% e para dezembro a previsão é de que fique em 0,83%.
Para o próximo ano, a expectativa é de que a inflação termine em 6,45%. Os preços administrados para esse ano, mantiveram-se estáveis, em 5,30%, já para o ano que vem, a expectativa foi elevada para 7,30%.

Câmbio
Os analistas consultados pelo Banco Central (BC) elevaram suas expectativas para a moeda norte americana, devendo fechar o ano corrente em R$ 2,55 e no próximo R$ 2,65. As projeções dos TOP5 em relação ao curto prazo para a moeda norte-americana é de que a taxa fique em R$ 2,58, já para o longo prazo, as estimativas ficaram em R$ 2,70.

Juros
Os economistas consultados mantiveram as previsões para a taxa Selic em 2014, ficando em 11,50% ao ano. Para 2015, a projeção também ficou inalterada, em 12,00% ao ano.