FOCUS – MERCADO MELHORA EXPECTATIVA PARA INFLAÇÃO MAS PIORA PARA O PIB

O Banco Central divulgou hoje, através do boletim semanal FOCUS, com os dados coletados até o dia 21 de outubro, que o mercado manteve o processo de redução das expectativas de inflação para este e o processo ano medido pelo IPCA.

Para este ano a projeção caiu pela sexta semana seguida, saindo de 7,01%, da semana encerrada no dia 14, para 6,89%. Já para 2017, a queda foi de 5,04%, da última pesquisa para 5,0% nesta. A queda da projeção para este ano pode ser explicada pela redução de preços da gasolina e diesel anunciados pela Petrobras e mais recentemente pela redução do preço da energia elétrica para cidades do estado de São Paulo e Goiás. Ademais, as recentes divulgações de inflação, como o IPCA-15 divulgado na semana passada, mostram um comportamento mais benigno da inflação, principalmente em função da recente deflação dos preços dos alimentos.

MTA – caso as projeções se confirmem, as metas atuariais atreladas ao IPCA e INPC, acrescidas de 6% ao ano, serão de 13,30% e 14,10%, respectivamente.

A projeção para a taxa de câmbio deste ano também apresentou queda. Agora, o mercado espera que o dólar encerre o ano em R$ 3,20, ante projeção anterior de R$ 3,25. Para 2017, a projeção permaneceu estável em R$ 3,40. Com relação  a projeção para a taxa Selic, a mediana dos agentes consultados permaneceu estável em 13,50% ao ano para o fim deste ano, sugerindo que o mercado espera um corte de 50 pontos base na última reunião do Copom deste ano. Para 2017, manteve projeção de Selic em 11,0% ao ano.

Por fim, o mercado piorou a expectativa para o crescimento do PIB deste e do ano que vem. Para 2016, a projeção saiu de queda de 3,19% para queda de 3,22%, em linha com as recentes divulgações negativas sobre a atividade econômica. Para 2017, a projeção encolheu de crescimento de 1,30% para 1,23%.